Principais Áreas de Atuação

As principais áreas de atuação em psicologia são:

 

-Psicologia Clínica

-Psicologia do Esporte

-Psicologia Escolar

-Psicologia da Saúde

-Psicologia Jurídica

-Psicologia Organizacional

-Psicologia Social

-Psicologia do Trânsito

-Psicomotricidade

-Neuropsicologia

 

 Saiba mais sobre cada uma dessas áreas abaixo.

 

Psicologia Clínica

A psicologia clínica se dedica ao estudo de transtornos mentais, do comportamento e dos processos psíquicos, a fim de investigar e intervir em possíveis problemas do paciente. 

 

Seu objetivo é cuidar da saúde psíquica e ajudar as pessoas a entrarem em contato com elas mesmas, para que possam se desenvolver, tratar de suas próprias questões e melhorar a qualidade de vida.

 

Para realizar esse trabalho, o psicólogo clínico aprende diversas técnicas para conduzir a terapia da maneira que achar melhor.

 

A psicologia clínica pode tratar de qualquer pessoa, esteja ela passando por problemas ou não. 

 

Mas esse serviço é especialmente importante para pessoas com distúrbios emocionais, como depressão, ansiedade, que passaram por algum trauma, crianças com problemas de comportamento, e outras dificuldades.

 

Os psicólogos que escolhem essa área podem realizar atendimentos individuais ou em grupos, e são capazes de fazer diagnósticos.

 

É uma área muito ampla, pode-se trabalhar em clínicas, hospitais  e postos de saúde. 

 

Para seguir carreira nesta área é muito importante realizar estágio na área clínica, por isso, se ainda não iniciou a faculdade e puder escolher onde estudar, dê preferência a faculdades que tenha estágio com ênfase em processos clínicos ou em psicologia clínica, e que tenham clínicas ou que prestem algum tipo de serviço clínico dentro da faculdade.

 

Normalmente, os estágios em psicologia clínica acontecem por intermédio da faculdade, não é comum a oferta de estágio na área de psicologia clínica fora da faculdade, uma exceção é o CAPS, que oferta estágio nessa área.

 

Se quiser saber mais informações sobre como é o mercado de trabalho em psicologia clínica clique aqui.

 

Psicologia do Esporte

A psicologia esportiva estuda como as emoções e fatores psicológicos interferem no desempenho físico do atleta, e como estar praticando determinado esporte afeta o atleta emocionalmente.

O objetivo do psicólogo que trabalha com psicologia esportiva é orientar atletas e prepará-los emocionalmente para atividades esportivas e competições. Além de melhorar seu rendimento e promover a harmonia entre os membros de equipes e times. 

 

O psicólogo do esporte também pode acompanhar pessoas que utilizam o esporte como meio de reabilitação ou inserção social, como pessoas com problemas mentais, cardíacos, e que possuam necessidades especiais. 

 

Esse profissional, também utiliza o esporte como meio de socialização e educação de crianças e jovens, podendo, inclusive, realizar esse trabalho em escolas.

A psicologia do esporte é um ramo bem específico, que poucos psicólogos decidem seguir, e não é uma área exclusiva deles, muitos profissionais de educação física e até pedagogia trabalham com isso também. 

 

Mas para trabalhar como psicólogo do esporte é importante que tenha graduação em psicologia. 

Para seguir nessa área, é importante fazer uma especialização, hoje, existe especialização em psicologia do esporte, mas há profissionais que fizeram especialização em educação física e outras áreas relacionadas. 

 

Por ser uma área específica, é comum que a maioria dos profissionais tenham uma forte ligação com a área acadêmica, mesmo que não pretendam dar aulas.

 

Universidades que tenham um programa de pesquisa na área, que tenham professores que trabalhem com isso, ou que tenham a matéria de psicologia do esporte como optativa,  são mais vantajosas, pois significa que existem pessoas que trabalham com isso nesse lugar. 

 

Dificilmente uma faculdade de psicologia tem estágio na área esportiva como estágio obrigatório para alunos de graduação, normalmente o aluno faz estágio nessa área quando está na pós graduação em psicologia do esporte. 

 

Mas é possível realizar estágio na graduação sim, só que não obrigatório, alguns clubes e instituições abrem processo seletivo para estagiários, esses processos costumam ser divulgados em sites que reúnem vagas de estágio, como o CIEE e no próprio site do clube.

 

Outro local em que estudantes de psicologia podem trabalhar com isso são em ongs, no Brasil há diversas ongs que utilizam o esporte como meio de reinserção social.

O dia-a-dia do profissional que trabalha com psicologia do esporte pode variar de acordo com o local onde irá trabalhar.

 

É comum que faça atividades de acompanhamento, avaliação psicológica, aplicação de testes, e até mesmo dinâmicas de grupo.

 

Se o profissional for trabalhar em um time, irá trabalhar em conjunto com a comissão técnica. 

 

Os objetivos do trabalho desse profissional podem ser os mais diversos, melhorar o rendimento, melhorar a sintonia da equipe, trabalhar o processo de profissionalização dos atletas, entre outros.

 

Os profissionais dessa área podem trabalhar em clínicas, clubes, escolas e ongs. 

 

O endereço abaixo é de um blog só de psicologia do esporte. Tem uma seção com várias entrevistas de profissionais que trabalham com psicologia do esporte.

http://www.psicologianoesporte.com.br/tag/quem-faz-a-psicologia-do-esporte/

Psicologia Escolar

 

A psicologia escolar estuda os processos de aprendizagem, a eficiência das técnicas educacionais, e o funcionamento da instituição escolar. 

 

Está muito relacionada com a psicologia do desenvolvimento, trabalha principalmente motivações, dificuldades e como as emoções interferem na aprendizagem.

 

Trata também, de temas como dislexia, hiperatividade, a relação do professor com o aluno, as motivações de aprendizagem, a adequação dos conteúdos, bullying, entre outros assuntos relevantes para o melhoramento do ambiente escolar.

Os psicólogos escolares podem realizar atividades como: ajudar os alunos a desenvolverem habilidades que proporcione uma melhora no aprendizado, como melhor convivência em grupo e iniciativa. Orientação profissional para os alunos, ações preventivas contra drogas, prestar esclarecimentos sobre sexualidade, agressividade e conflitos, participar da construção do projeto político pedagógico, atender os pais, realizar projetos motivacionais e auxiliar o professor a lidar com a subjetividade de seus alunos, para que recebam atenção individualizada necessária.

 

Esses profissionais trabalham principalmente em escolas e na área acadêmica. 

 

Infelizmente o psicólogo não é um profissional obrigatório na escola, por isso, não são todas as escolas que contratam. 

 

É comum que a jornada de trabalho seja reduzida, muitos profissionais trabalham 30 horas semanais ao invés de 40 horas, mas o salário não costuma ser muito alto, em média 2.000 reais, a não ser que vá trabalhar na área acadêmica. 

 

Além das escolas e da área acadêmica, há algumas empresas de consultoria de psicologia que prestam serviços para escolas.

 

Essas empresas costumam desenvolver atividades muito parecidas com as de um psicólogo escolar, são atividades temporárias, com um objetivo específico, como treinamento para professores, aplicar testes vocacionais, melhorar o ambiente escolar, acompanhar o desempenho dos alunos, entre outras.

É possível iniciar nessa carreira ainda na graduação, o estágio em psicologia é obrigatório, e grande parte das faculdades ofertam estágio com ênfase em psicologia escolar. 

 

Também é possível fazer estágio não obrigatório nessa área, não é muito comum, mas algumas escolas ofertam vagas de estágio para psicólogos.

Apesar de não ser obrigatório na escola, o psicólogo é um profissional muito importante, capaz de realizar grandes mudanças, de transformar a maneira como o jovem e a criança vê a escola e consequentemente a aprendizagem.

 

Uma criança que continua na escola e tem um bom desempenho, tem um futuro muito melhor.  

 

Psicologia da Saúde

O objetivo da psicologia da saúde é estudar os fatores sociais e comportamentais que influenciam na saúde e na doença. 

 

O psicólogo da saúde atua ao lado de outros profissionais, como médicos e enfermeiros, fortalecendo pacientes e familiares para a recuperação da saúde física e mental.

 

Este profissional costuma trabalhar em um hospital e pode, por exemplo, prestar atendimento a um paciente com câncer,  e ajudá-lo a lidar com questões, como medo da morte, e a relação com os familiares. Pode também prestar assistência nos casos de aborto, de bebês prematuros e situações relacionadas.

 

Além disso, é comum que os psicólogos acompanhem os familiares ao necrotério em casos de óbito e muitas vezes é encarregado de dar notícias aos familiares e ao próprio paciente a respeito do diagnóstico.

O psicólogo que trabalha em um hospital, pode atender pacientes que estão na maternidade, enfermaria, ambulatório e Apartamento, ou em todas essas áreas ao mesmo tempo. Normalmente a jornada de trabalho desse profissional é reduzida. 

 

Nem todos os hospitais contratam psicólogos, este profissional é mais comum em hospitais grandes.

 

A melhor maneira de iniciar um trabalho em um hospital como psicólogo, é fazer um estágio em um hospital enquanto ainda está na faculdade.

 

Portanto, se você pretende seguir essa carreira, verifique se a universidade que cursa ou pretende cursar oferece estágio na área de saúde, ou se oferta essa disciplina.

 

Alguns hospitais ofertam vagas de estágio por conta própria também.

Psicologia Jurídica

Psicologia jurídica é a psicologia aplicada em assuntos do direito. O psicólogo jurídico pode desempenhar diversas funções, como colaborar com o planejamento e execução de políticas, auxiliar as instituições de direito a tomarem uma decisão, quando for preciso, desenvolver atividades educativas em penitenciárias e prestar atendimento psicológico se solicitado.

 

Pode atuar em Penitenciárias, Tribunais, nas Varas da Família, Infância e Juventude. 

 

Para trabalhar em algum desses lugares é preciso passar por um concurso. O concurso mais comum para essa área é o de psicólogo judiciário, que é realizado pelo tribunal de justiça, o salário é em torno de 4.500 reais.

 

Esse profissional realiza diversas atividades, como avaliação psicológica, para apresentar em audiências, atividades de pesquisa, acompanhar adolescentes que estão em processo de adoção, orientar adolescentes que estejam cumprindo pena de prestação de serviços, entre outras atividades.

 

Além desse cargo, há concurso para trabalhar na DEPEN (Departamento de Execução Penal) onde é feito um trabalho somente com presidiários, e na Febem, onde são atendidos menores infratores.

 

Nesses locais, o psicólogo realiza um trabalho de acompanhamento, avaliação e elaboração de um processo socioeducativo.   

 

Na psicologia jurídica, a vertente que mais desperta o interesse das pessoas é a psicologia criminal. 

 

É muito comum acreditar que os psicólogos que seguem a área jurídica irão trabalhar traçando perfis psicológicos de criminosos, mas isso dificilmente acontece, o sistema criminal no Brasil não possui tantos recursos a ponto de ter um profissional específico que preste esse tipo de serviço.

 

Porém, há pessoas que realizam estudos sobre comportamento de criminosos na área acadêmica, só não é colocado muito em prática.

Psicologia Organizacional

 

O psicólogo organizacional é o profissional que estuda o ambiente de trabalho.

 

Em uma empresa, ele pode contribuir com toda a sua reestruturação, na mudança das faixas salariais, no número de funcionários, rotina e condições de trabalho.

 

O processo seletivo e avaliação de desempenho dos funcionários, também são de responsabilidade desse profissional.

 

Além dessas atividades, o psicólogo organizacional tem como função treinar e formar pessoal, promover relações sociais saudáveis entre os trabalhadores, orientar carreiras, ajudar na motivação e crescimento da equipe.

 

Esse profissional pode trabalhar em qualquer empresa no departamento de RH, ou em empresas de consultoria. 

 

Grande parte das empresas que prestam consultoria em psicologia são da área organizacional.

 

As empresas de consultoria prestam serviço tanto para empresas, na melhora de seu desempenho, quanto para pessoas, ajudando a alcançar objetivos profissionais.

 

Essa área é a que mais oferta vagas de trabalho e estágio para o psicólogo. Ele pode trabalhar em qualquer empresa, mas costuma ser mais requisitado em empresas grandes.

 

Para conseguir uma vaga em uma grande empresa, é muito comum que tenha que passar por um processo de trainee.  

 

Em empresas menores, e que não atuam no ramo da psicologia, muitas vezes o psicólogo realiza atividades mais administrativas também.

Psicologia Social

 

A psicologia social estuda os pensamentos e comportamentos dos indivíduos ao se relacionarem com outras pessoas, principalmente de grupos étnicos, religiosos e de classes diferentes. Tem forte ligação com disciplinas como antropologia e sociologia. 

A psicologia social é uma área muito ampla, fazem parte dela a psicologia jurídica, psicologia escolar e até a psicologia organizacional.

 

A maioria dos psicólogos que seguem essa área estão na área acadêmica, mas esse profissional trabalha também em organizações e instituições que prestam serviço a comunidade, em penitenciárias, asilos, centros de atendimento a crianças e adolescentes, em lugares como CRAS, CAPS, ongs e até postos de saúde. 

 

É muito comum que os psicólogos sociais lidem em seu ambiente de trabalho, com pessoas que estão em uma situação de vulnerabilidade social, como dependentes químicos, mulheres que sofrem de violência doméstica, presidiários, entre outros.

 

Dentro da prática jurídica, a psicologia social é utilizada abordando assuntos como linchamento, homofobia e racismo.

 

No setor privado, os estudos de psicologia social são utilizados por profissionais da propaganda e marketing. 

 

Na psicologia organizacional em dinâmicas de grupo, e também em terapia de grupo e grupos de apoio.  

 

Infelizmente, não é uma área que oferece uma remuneração muito alta, a não ser a área acadêmica. Mas é um trabalho muito importante, que tem poder de causar um grande impacto muito positivo. 

 

Grande parte das faculdades de psicologia possuem estágio com ênfase em psicologia social.

 

Uma outra boa maneira de trabalhar com isso é fazendo trabalho voluntário, há diversas ongs no Brasil que demandam o trabalho do psicólogo.

 

Psicologia do Trânsito

 

A psicologia do trânsito estuda o comportamento humano no contexto do trânsito.

Seus principais objetivos são estudar fatores psicológicos que causam problemas no trânsito, sejam fatores conscientes ou inconscientes.

Dentre as atividades realizadas por esse profissional estão: auxiliar na formulação de políticas de trânsito, realizar avaliação psicológica em futuros motoristas, trabalhar para produzir comportamentos adequados no trânsito, e desenvolver ações socioeducativas com pedestres, condutores infratores, entre outros. 

A psicologia do trânsito é uma área nova, os estudos sobre esse assunto são poucos, mas vem crescendo nos últimos anos.

 

Umas das razões para a pouca quantidade de estudos nessa área, é o fato de ser um assunto pouco abordado na graduação e não existirem muitas especializações.

 

Apesar de poucas informações, a psicologia do trânsito é uma área muito importante. Hoje, o trânsito tem um custo social e econômico muito grande, e a grande maioria dos acidentes acontecem devido a alguma falha no comportamento do condutor.

 

Os estudos em psicologia do trânsito podem oferecer aos indivíduos  e a sociedade  melhores condições e maior segurança no trânsito.

Para atuar como psicólogo do trânsito é preciso ser reconhecido pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia) como um especialista em trânsito.

 

Grande parte das pessoas que decidem seguir essa área, fazem na intenção de trabalhar com testes de aptidão para quem irá tirar carteira de motorista, para isso, é preciso ter uma credencial do DETRAN.

 

Para conseguir essa credencial é necessário ter especialização em psicologia do trânsito e os equipamentos que são utilizados nos testes.

 

Psicomotricidade

 

A psicomotricidade, estuda o homem e seu corpo em movimento, a relação do seu corpo com o mundo externo e interno.

 

A principal função dessa ciência é motivar e estimular a capacidade sensitiva e perceptiva, ajudar as pessoas a descobrirem e expressar suas capacidades, criar segurança e consciência sobre seu espaço e espaço dos outros. 

 

Para isso, esse profissional utiliza-se de várias técnicas, sendo muito comum utilizar brincadeiras e jogos. 

No princípio, a psicomotricidade era utilizada apenas na correção de alguma deficiência, hoje esse estudo vai muito além disso.

 

Ela é utilizada tanto em indivíduos sãos, quanto em indivíduos que apresentam alguma deficiência, atrasos no desenvolvimento ou determinadas condições, como dispraxia, perturbações do esquema corporal, dificuldades de comunicação e contato, agressividade, inibição, hiperatividade, déficit de atenção, etc.

O psicomotricista trabalha principalmente em clínicas especializadas, mas pode atuar também em escolas.

 

Nas escolas esse profissional pode dar aula para crianças, e atuar em salas de recursos com alunos que necessitem de atenção especial.

 

A psicomotricidade não é uma área exclusiva da psicologia, está ligada também com a educação física e pedagogia, mas se você deseja ser psicomotricista é preciso fazer faculdade de psicologia.

Não é uma área muito conhecida, não há muitos profissionais que trabalham com isso no Brasil, e dificilmente você terá uma matéria específica sobre esse assunto na faculdade, por isso, se deseja seguir essa área, vale muito a pena fazer especialização.

 

 

Neuropsicologia

 

A neuropsicologia estuda a organização do cérebro e sua relação com o comportamento, estuda os sistemas cerebrais e a atividade mental, seja na doença ou não.

 

O trabalho do neuropsicólogo é relacionar o comportamento com as funções e áreas cerebrais, e verificar o desempenho de habilidades, como atenção, memória e percepção, utilizando para isso testes.

 

É uma área em que a psicologia e a neurologia trabalham em conjunto.

A maioria das pessoas que procuram um neuropsicólogo têm um problema cognitivo comportamental que está associado com alterações neurológicas, como por exemplo: Traumatismo craniano, acidentes vasculares cerebrais (AVC), síndromes degenerativas, como Alzheimer, Parkinson, além de Bipolaridade, Depressão, etc. 

 

O diagnóstico desse profissional é importante para saber as funções cerebrais que estão comprometidas.

O Neuropsicólogo trabalha principalmente em clínicas especializadas realizando atendimentos, e em centros de neuropsicologia, realizando pesquisas e prestando atendimento.

 

Dentre os centros de psicologia que há no país pode-se citar o CNA - Centro de Neuropsicologia Aplicada o CPN - Centro Paulista de Neuropsicologia, e o INAP - Instituto de Neuropsicologia Aplicada. 

Nem todas as faculdades de psicologia possuem matérias relacionadas com neuropsicologia, e não costuma ser um assunto muito abordado, por isso, para ter formação como neuropsicólogo é importante fazer especialização nessa área.

 

Além disso, é comum que mesmo os profissionais que não desejam ir para a área acadêmica se envolvam com atividades acadêmicas.