Áreas de Atuação

As principais áreas de atuação do economista são:

 

-Mercado Financeiro

-Viabilidade Econômica

-Desenvolvimento Econômico

-Economia Internacional

-Estudos de Mercado

-Perícia Econômica

-Economia Agrícola

-Planejamento Estratégico

-Orçamento

 

 Saiba mais sobre cada uma delas abaixo.

Mercado financeiro

 

O mercado financeiro é onde o dinheiro é negociado. Participam dele os agentes que precisam e que estão dispostos a emprestar dinheiro.

 

Uma pessoa física ou jurídica pode emprestar dinheiro para uma empresa ou instituição que esteja demandando, e receber uma remuneração por isso, é considerado um investimento. É possível emprestar dinheiro para empresas, bancos, governos, etc.

O economista que escolhe trabalhar no mercado financeiro, estuda como se dá essa relação, e como operar nesse mercado.

 

Fazem parte do mercado financeiro, os bancos, as corretoras de valores, agentes autônomos (que são os intermediários), além de pessoas e empresas (investidores).

O economista pode trabalhar no mercado de títulos (negociando títulos) e com investimentos (administrando e realizando operações de investimentos, como ações, investimentos em renda fixa, etc).

 

Viabilidade Econômica e Gestão de Projetos 

Essa área é responsável por elaborar e analisar projetos, analisa se um projeto é viável ou não, se tem lucro ou não, se tem capacidade de pagamento ou não, e o que será preciso para que ele aconteça.

 

Por exemplo, o economista que trabalha nessa área pode verificar se abrir uma nova loja é ou não é um bom negócio, se é mais ou menos vantajoso, se esse projeto vai ou não vai dar lucro, e se não seria mais rentável investir em outro lugar.

Pode também elaborar projetos para empresas que estejam interessadas em pedir financiamento, em bancos de fomento, como o BNDES.

Os economistas que trabalham com viabilidade econômica, costumam atuar no setor de infraestrutura e em grandes empresas, principalmente em empresas estatais, ou em empresas de consultoria que tratam somente de viabilidade econômica.

Desenvolvimento Econômico

Como o próprio nome diz, trata-se de desenvolvimento econômico.

 

O economista que segue essa área, estuda como gerar empregos, provocar crescimento econômico, aumentar a renda da população e o seu bem estar.

Um exemplo de um projeto de desenvolvimento econômico, seria um programa de capacitação de pequenos produtores, com o objetivo de aumentar sua produção e consequentemente sua renda, proporcionando uma melhor qualidade de vida para uma população local.

 

Outro exemplo, seria criar incentivos (Como menos impostos) para atrair empresas a operarem em lugares com pouca atividade econômica, essas novas empresas demandariam mão de obra, gerando empregos e consequentemente o aumento da renda e crescimento econômico.

As pessoas que seguem essa área são gestores, trabalham principalmente no setor público e na área acadêmica.

 

 

Economia Internacional e Comércio Exterior

Nessa área o economista trabalha com questões relacionadas ao exterior. Estuda como a economia internacional afeta a economia interna, em variáveis como consumo e investimento.

 

Quando os preços dos produtos internacionais caem, as pessoas tendem a importar mais mercadorias e comprar menos das empresas que estão no país. Quando o dólar sobe, as pessoas tendem a importar menos e comprar mais das empresas que estão no Brasil.

 

Todos esses movimentos tem um impacto na nossa economia, o economista estuda como ocorre esses impactos e suas consequências.

 

O profissional que segue essa área pode trabalhar tanto no setor público quanto privado, em questões relacionadas ao comércio exterior, exportações e importações. 

 

Pode também dar orientações de investimentos no exterior (monitorando a conjuntura econômica internacional), realizando pesquisas para indicar qual o melhor lugar para abrir determinado negócio no exterior, etc.

 

Estudos Mercadológicos

Estudo de mercado é um serviço que pode ser prestado por um economista, ele consiste em realizar um estudo e analisar determinado mercado para uma finalidade específica.

Por exemplo, se uma empresa pretende abrir uma nova filial pode pedir um estudo de mercado para verificar qual o melhor local para isso. 

Se essa empresa é uma sorveteria, é mais vantajoso abrir uma nova filial em um local quente ou que tenha uma praia perto (pois as pessoas estão mais dispostas a comprar sorvetes nessas condições), ou que tenha fábricas de sorvete perto (por trazer menores custos com fornecedores).

O economista faz análise desses tipos de condições.

Além de estudos focados em mercados específicos, esse profissional pode realizar análises da conjuntura econômica no geral (como está o cenário econômico no momento), com o objetivo de dar orientação sobre como tomar decisões. 

 

Pode também realizar análises para os mais diversos assuntos, como análise da concorrência, do perfil do cliente, análises de risco, de setores específicos (como o setor têxtil, ou agropecuário), do comportamento de consumidor e muitos outros.

O economista que segue essa área, trabalha principalmente em empresas de consultoria e em institutos de pesquisa.

 

Orçamento 

Essa área é mais voltada para o setor público, para quem tem a intenção de trabalhar como gestor público. 

 

Mas é possível trabalhar com orçamento em empresas também, tratando de gastos, custos e precificação.

 

No setor público, esse profissional elabora e faz o acompanhamento do orçamento, trabalha com leis orçamentárias, como LOA e LDO e com gestão pública.

 

Perícia

O perito econômico é um profissional que atua na área judicial, tem como função examinar fatos e situações econômico financeiras, a fim de dar seu parecer em uma ação judicial que precise dessa análise.

 

Normalmente examina: empréstimos, dívidas, faz avaliação de empresas, situações patrimoniais, etc. O perito pode trabalhar na Justiça Federal, na Justiça Cível e na Justiça do Trabalho.

Apesar de trabalhar em tribunais, o perito econômico é um profissional liberal, não é contratado por meio de concurso, pois esse profissional não tem um vínculo empregatício real com os tribunais, ele é nomeado pelo juiz.

 

Para ser perito econômico o único pré-requisito é ser formado em economia, você pode, inclusive, ter outra profissão.

 

Não é cobrado nenhum tipo de especialização, e também nenhum tipo de experiência profissional, mas para ter uma noção sobre como elaborar um laudo e como é o procedimento da perícia é recomendado realizar um curso ou uma especialização. Há pouquíssimas especializações nessa área, mas elas existem.

 

O Corecon oferta um curso sobre perícia, e há outras instituições que ofertam esse curso.

Se você deseja entrar nesse mercado, a melhor maneira é procurar conhecer pessoas que trabalhem nesse ramo. Fazer o curso de perícia, ou a especialização pode ser um bom começo para conhecer pessoas.

 

Recálculo de Contratos

Não é exatamente uma área de atuação, mas o economista pode prestar o serviço de analisar contratos, para verificar se há erros e cálculos equivocados (o perito econômico normalmente realiza essa atividade).

 

Trabalha com contratos habitacional, empréstimos, comerciais, etc.

 

Planejamento Estratégico e Economia de Empresas

A economia de empresas, nada mais é do que a economia aplicada nas empresas, muito do que é estudado nessa área está relacionado com administração. 

 

Apesar de poder ter uma atuação semelhante à do administrador, a economia de empresas está ligada a problemas econômicos relacionados a estratégia, particularmente planejamento estratégico.

 

Planejamento estratégico é o planejamento feito em uma empresa com o objetivo de desenvolver e implementar medidas para alcançar um determinada meta, como crescimento da empresa, ou aumento de vendas. O economista que segue essa área trabalha em empresas, principalmente de grande porte.

Economia agrícola

A economia agrícola é o estudo da economia aplicado ao setor agrícola, estuda como se dá a dinâmica dos mercados agropecuários.

 

Estuda o que interfere na produção dos alimentos, no preço, cadeias produtivas (quais são as etapas que determinado alimento passa até chegar ao consumidor final), etc.

 

O economista que escolhe essa área, além de pesquisas, pode trabalhar em empresas no ramo do agronegócio e no auxílio na formulação de políticas públicas na área.

Para saber quais são os lugares onde o economista pode trabalhar, clique aqui.