Os CAPS são instituições brasileiras cujo objetivo é substituir os antigos hospitais psiquiátricos. São serviços públicos de saúde mental. Este lugar cuida de pessoas que tenham problemas psíquicos graves e também com drogas e álcool.

 

Trata de pessoas carentes ofertando serviços como atendimento e acompanhamento clínico, seja para os pacientes internados e os que não estão internados.

 

Acolhe pessoas carentes que sofrem de transtornos mentais graves, promove a inserção social através do trabalho e lazer, e pode articular como será a política de saúde mental em determinada área.

 

Procura fortalecer laços familiares e comunitários. Os tratamentos são diferentes, variam em intensidade de acordo com as necessidades do paciente.

 

As atividades no CAPS pode ser no atendimento clínico individual, em grupo ou familiar, inserindo os pacientes em  projetos, oficinas artísticas e oficinas de reinserção. Os projetos terapêuticos são individualizados. 

 

Todas essas diversas atividades são focadas para ajudar no tratamento do paciente.

 

No CAPS não trabalham somente psicólogos, há uma enorme equipe de profissionais, como psiquiatras, neurologistas, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, profissionais de educação física e terapeutas ocupacionais. 

Para trabalhar no CAPS é preciso passar por um processo seletivo. Cada município tem seu próprio processo seletivo, que costuma ser bastante rigoroso, com várias etapas, da seguinte maneira: 

 

Inscrição – Triagem de currículos- Dinâmica de grupo – entrevista individual. O profissional contratado passará por um período de experiência.

 

Como a administração do CAPS é municipal, o ambiente de trabalho, as gestão dos recursos, a demanda e até mesmo o salário é relativo de cidade para cidade.

CAPS