O que faz e onde trabalha o Engenheiro Químico?

O principal local de trabalho do engenheiro químico é na indústria, mas, esse profissional pode trabalhar em diferentes locais, realizando diversas atividades. 

 

Atividades na Indústria

Desenvolvimento de produtos: O engenheiro químico pode criar e melhorar produtos da indústria química, petroquímica, de alimentos e outras.

 

O profissional que trabalha desenvolvendo produtos, costuma trabalhar com pesquisa, seja em uma empresa, seja na área acadêmica.

Além de participar da criação do produto, o engenheiro pode criar métodos para melhorar o processo produtivo e a tecnologia de fabricação. Também faz parte das suas funções analisar se essas medidas são viáveis de serem implementadas (economicamente).

 

Meio Ambiente: O trabalho do engenheiro químico tem um grande poder de impactar o meio ambiente.

Em uma indústria, esse profissional pode definir práticas e métodos específicos de produção, com o objetivo de diminuir o impacto que a indústria química tem na natureza.

Pode, inclusive, criar novas metodologias e novas tecnologias para isso, com objetivos específicos, como reduzir o consumo de água, usar menos plástico em embalagens, entre outras coisas.

Além disso, é de responsabilidade do engenheiro químico tratar dos resíduos que são produzidos pelas indústrias, definir como devem ser descartados, se podem ser reaproveitados etc. 

 

Processo industrial: O engenheiro químico frequentemente trabalha diretamente no processo produtivo da indústria. Muitas vezes em um cargo de gerência que requer habilidades administrativas.

 

Suas atividades do dia a dia são: supervisionar as etapas do processo de produção, verificando se tudo está acontecendo corretamente, supervisionar equipes, fazer acompanhamento da demanda, garantir que a produção aconteça de maneira produtiva, com os menores custos possíveis e com qualidade e segurança. 

Uma área muito comum aos engenheiros químicos, que faz parte do processo de produção, é o controle de qualidade. O engenheiro garante que o produto produzido por essa indústria é de qualidade, realizando testes específicos para isso.

 

Projetos: Além de tudo isso, o engenheiro químico pode ser encarregado de realizar o projeto de fábricas.

 

Determina de que maneira acontecerá os processos produtivos de uma fábrica, quais os equipamentos necessários, como tudo isso será organizado, entre outras coisas.

 

Essas são as principais atividades que o engenheiro químico faz em uma indústria. Mas é importante lembrar que a indústria química é gigantesca, dela vêm diversos produtos que requerem processos de produção diferentes e conhecimentos específicos.

 

A indústria petroquímica tem um processo produtivo bem diferente da indústria alimentícia, por exemplo.

 

Por conta disso, é muito comum que os engenheiros façam uma especialização após sair da faculdade.

 

 

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para o engenheiro químico é bastante amplo, esse profissional é demandado em praticamente todos os setores da indústria.

 

Hoje em dia, faltam engenheiros no Brasil, e há vagas sobrando para esse profissional. Mas isso não quer dizer que se tiver um diploma em engenharia química você terá emprego garantido.

Uma das razões para estarem sobrando vagas, é que as exigências das empresas aumentam a cada dia, e não são acompanhadas pelos novos profissionais.

Normalmente um engenheiro trabalha no setor privado, e quase sempre em grandes empresas, portanto é importante que você se prepare para esse ambiente.

Grandes empresas costumam ter processos seletivos bastante rigorosos, inclusive em estágios, é muito comum que tenha que passar por um processo de trainee.

 

Esses lugares requerem habilidades como bom relacionamento, boa comunicação, saber falar mais de um idioma, além dos seus conhecimentos em engenharia química.

A maioria das vagas de emprego, principalmente nessas empresas, se concentram em polos industriais, e principalmente nas regiões sul e sudeste.

Outra dica é dar bastante atenção à matérias como administração e economia, pois provavelmente você acabará gerenciando um linha de produção e será necessário lidar com custos, gerenciar pessoas e coisas do tipo.

 

 

Lugares para trabalhar

Setor Privado

Indústrias:  O engenheiro químico pode trabalhar em indústrias petroquímicas (que produz produtos derivados do petróleo), indústrias alcoolquímicas (que utiliza álcool como matéria prima), indústrias de celulose (fabricação de papel), indústrias de cerâmicas e vidro, indústrias de plástico, de tintas, solventes, produtos de limpeza, indústria farmacêutica, alimentícia, de biocombustíveis, fertilizantes, citando apenas alguns exemplos.

 

As atividades realizadas pelos engenheiros em indústrias foram faladas acima, em atividades na indústria.

 

Laboratórios: O engenheiro químico pode trabalhar também em laboratórios, normalmente com pesquisas, desenvolvendo novos produtos ou processos. 

Empresas de Consultoria:  Nas empresas de consultoria, o engenheiro realiza atividades bastante parecidas com as que faz na indústria. 

 

Há empresas de consultoria que  cuidam para que os resíduos industriais tenham um destino correto. Há empresas que auxiliam em projetos de novas indústrias, dimensionando equipamentos, e que procuram soluções para otimizar processos, entre outras atividades.

 

Setor Público

Quem trabalha no setor público está prestando serviços a população.

Há vantagens e desvantagens em ser funcionário público, o trabalho pode ser muito burocrático, depende de outras pessoas e as vezes de questões políticas. Mas os salários são atraentes, há estabilidade no emprego, entre outros benefícios.

Para trabalhar no setor público, na maioria das vezes, é preciso passar por um concurso público. Para isso é só preciso estudar! Se essa for sua intenção o quanto antes começar a se preparar melhor.

Mas não são todos os cargos que são por meio de concurso, os cargos de gestão e formulação de políticas, como secretários e ministros, são por nomeação.

 

Esses cargos, pedem bons conhecimentos acadêmicos, por isso, é comum que as pessoas que almejam seguir essas carreiras continuem seus estudos, fazendo mestrado e doutorado, ou se envolvam no meio político, participando de um partido político por exemplo.

 

A maior parte da demanda pelo engenheiro químico vem do setor privado, mas existem alguns concursos para esse profissional também, segue abaixo.

 

Prefeituras: Os engenheiros químicos que trabalham em prefeituras costumam realizar atividades como verificar a qualidade da água e do esgoto, fazer estudos de viabilidade econômica, perícias e pareceres técnicos. Conduzir equipes, as vezes para trabalhar em uma empresa pública pela prefeitura, entre outas coisas.

 

Empresas Estatais

Petrobrás: Na Petrobrás o engenheiro químico presta concurso para o cargo de engenheiro de processamento.

 

O engenheiro de processamento participa diretamente dos processos da empresa, acompanha os processos químicos, petroquímicos, e processos relacionados a logística. Também pode ser responsável pela produtividade e qualidade.

Também há concursos para o engenheiro químico nas empresas subsidiárias da Petrobrás, como a BR Distribuidora e a Transpetro.

 

ANP – Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis:  

 

O concurso da ANP abre vaga para o cargo de especialista em regulação de petróleo e derivados do álcool combustível e gás natural.

 

Esse profissional implementa programas e projetos relacionados a regulação, e atividades de fiscalização da indústria do petróleo. 

 

Empresas de Saneamento: O engenheiro também pode prestar concurso para empresas de saneamento (que são estaduais), como a Sabesp, a Sanepar etc.

 

Em empresas de saneamento, o engenheiro trabalha com tratamento de água. Pode também trabalhar com projetos e obras, projetar sistemas, controlar os processos físicos e químicos entre outras atividades

 

Também há vagas em companhias de gás, que são estatais, como a Compagás.

 

Ministério Público: Apesar de parecer um lugar de trabalho bastante improvável para o engenheiro químico, há concursos nesse órgão para esse profissional, no cargo de analista técnico científico.

O analista técnico científico em engenharia química, realiza atividades de perícia, vistorias, análises de dados em documentos, entre outras atividades, ou seja, irá dar apoio técnico e científico ao Ministério Público.

 

Embrapa: A Embrapa é uma empresa brasileira de pesquisa, desenvolvimento e inovação, é vinculada ao ministério da agricultura.

 

Tem como objetivo o desenvolvimento de tecnologias e informações que sejam voltadas para o melhoramento da agropecuária brasileira, e torná-la mais sustentável.

​A Embrapa costuma abrir vagas de pesquisador para o engenheiro químico. Além de ter que fazer uma prova, é levado em consideração se tem mestrado, doutorado e publicações científicas.

 

Marinha: A Marinha é a parte das forças armadas que é responsável pelas operações navais. Para trabalhar na Marinha é preciso passar por um concurso.

O salário para os engenheiro, somando os benefícios, podem chegar a 9.000 reais, no início da carreira (com o tempo e conforme for subindo de posto esse salário pode crescer mais ainda). Por conta disso, o concurso da marinha costuma atrair muitos candidatos.

Os engenheiros da Marinha podem realizar atividades diversas, relacionadas a desenvolvimento de projetos, de meios navais, aeronavais, de equipamentos, fazer manutenção, reparo, entre outras coisas.

Durante o concurso, além de uma prova escrita, o candidato precisa passar por um teste de aptidão física. Depois de aprovado no concurso, os candidatos fazem o curso de formação de oficiais. Quando formados, irão ocupar o posto de primeiro tenente.

Se for trabalhar na Marinha, além de engenheiro químico será um militar, com os mesmos direitos e deveres.

 

 

Também há vagas para o engenheiro químico em fundações e órgãos menos conhecidos.

 

 

Perito Criminal: O engenheiro químico pode trabalhar também como perito criminal, veja sobre essa profissão aqui.

 

Tanto na polícia científica, como nas polícias estaduais, para isso também é preciso um concurso.

 

Área Acadêmica

A área acadêmica é a área que se dedica às pesquisas científicas. A sua função é realizar pesquisas com intuito de resolver problemas, facilitar processos, obter mais informações sobre determinado assunto, contribuir para a melhoria de algo, e passar conhecimento.

​A grande maioria dos pesquisadores trabalham em uma universidade e são professores também, mas isso não acontece necessariamente.

Para trabalhar em uma universidade pública é preciso passar por um concurso, ou como temporário. Já nas faculdades particulares o que conta é o currículo acadêmico. 

​Um pesquisador/professor pode chegar a ganhar muito bem, mas para isso é preciso tempo e dedicação.

​As pessoas que se dedicam completamente a pesquisa, podem receber bolsas para se dedicar somente aos estudos, são ofertadas bolsas para mestrado, doutorado e para pesquisadores que participam de um determinado projeto. 

Essas vagas para pesquisadores costumam ser divulgadas no site das secretarias de extensão das faculdades. As bolsas normalmente são concedidas pelo CNPQ, CAPES ou alguma fundação, como a Fundação Araucária.

Para conseguir uma bolsa é importante (não necessariamente determinante) ter bom desempenho acadêmico, realizar atividades acadêmicas e ir bem na prova do mestrado/doutorado.

Se você pretende seguir esta carreira, é importante gostar de estudar, e se envolver no máximo de atividades acadêmicas que puder.

Quando ainda estiver na graduação você pode participar de um projeto de iniciação científica, outros projetos de pesquisa e participar de eventos acadêmicos.

​A área acadêmica é cheia de metodologias e trabalha-se muito com hipóteses e ideias, não é uma área recomendada para quem gosta de resultados rápidos. Mas é um trabalho muito importante. 

Linhas de Pesquisa

Como já foi falado aqui, o engenheiro químico tem uma atuação muito ampla e pode trabalhar com assuntos diferentes, por isso, há várias linhas diferentes de pesquisa para esse profissional, e cada uma delas tem aplicação em uma indústria diferente.

Os engenheiros químicos podem fazer estudos sobre termodinâmica (relacionado ao calor), desenvolvendo modelos termodinâmicos e analisando a termodinâmica dos processos.

Também trabalham com pesquisas relacionadas a processos de separação, como destilação, filtração, extração de componentes, entre outros. Esses procedimentos são muito utilizados nas indústrias, para realização de transformações químicas.

Fazem estudos sobre como ocorrem as reações químicas e quais seus resultados. 

Realizam pesquisas com o intuito de desenvolverem novos materiais, novas fórmulas e novos procedimentos.

Podem ainda, trabalhar com processos biotecnológicos, como energia renovável e biomateriais. E com materiais específicos como couro, polímeros etc.

 

Além dos assuntos mencionados acima, o engenheiro químico pode fazer pesquisas em áreas que englobam várias engenharias, como nanotecnologia (trabalhando com a matéria em escala atômica), engenharia verde (desenvolvendo produtos que tenham menor impacto no meio ambiente), engenharia metabólica (manipulando metabolismo de organismos para obter produtos, como etanol e cerveja), entre outros.

Como foi dito, há uma infinidade de áreas de pesquisa em engenharia química, pois é um curso que tem aplicação em quase todas as indústrias.

 

Essas pesquisas já trouxeram muitas contribuições para a sociedade.

 

É graças aos estudos em engenharia química, que hoje temos acesso a produtos feito de plástico, por exemplo.

 

Foram os estudos na área de polímeros, feito por engenheiros químicos, que permitiu que houvesse uma produção em massa de plástico, e que pudéssemos ter acesso a esse produto a um preço barato.

Também foi graças aos estudos em engenharia química que a produção em massa de antibióticos foi viabilizada.

Esses estudos são responsáveis pelo desenvolvimento de fibras sintéticas, que hoje em dia são matéria prima para diversos produtos, como colchões, nylon, acrílico etc. Citando apenas alguns exemplos.